Compra ações e paga 0€ em comissões. Abrir conta na corretora XTB!
Análise,

Análise Fundamental antes de investir em ações

Como funciona Análise Fundamental

Saiba como funciona a Análise Fundamental. Descubra se o preço das ações está acima ou abaixo do valor real da empresa. Boas oportunidades!

No mundo da Bolsa existe muita controvérsia sobre a análise fundamental e a análise técnica. Ambas têm uma grande quantidade de defensores, que utilizam uma destas técnicas ou ambas, que podem ser úteis para encontrar boas oportunidades nos seus índices acionistas favoritos.

A análise fundamental baseia-se no estudo de toda a informação económica-financeira disponível sobre a empresa (balança, resultados, rácio financeiro, etc), assim como da informação do setor, da conjuntura económica e de outros dados. Com esta análise é possível determinar pontos fortes e fracos da empresa, como a sua solidez financeira, liquidez, gastos e rentabilidade.

DISCLAIMER: Este conteúdo é puramente para efeitos educacionais. Não pode ser considerado como aconselhamento de investimento ou recomendação de compra ou venda.

Este artigo contém links de afiliados ou conteúdo patrocinado, que ajudam a manter o blog.

Nunca invistas baseado na opinião de outras pessoas.

Investir tem riscos!

Publicidade

Guia sobre Análise Fundamental

Partindo da ideia fundamental que os mercados não são eficientes, havendo desta forma ações que estão caras e outras baratas, não estando ao preço justo, pelo que a tarefa do investidor é encontrar onde estão as “pechinchas”. Mas também não se pode esquecer que as empresas vão crescer ou podem ter um produto que é sucesso de mercado e então o seu potencial de rentabilidade é maior.

São vários os indicadores que podem ser utilizados para saber se as ações de uma empresa estão caras ou baratas, no entanto os mais importantes são:

  • Price to Book Value (PBV) – Este indicador mede a relação entre o valor da empresa em bolsa e o valor contabilístico, num determinado período, por ação.
  • Price to Sales (PS) – Mede a relação entre o valor da empresa em Bolsa e o valor total de vendas da empresa, num determinado período, por ação.
  • Price to Cash-flow (PCF) – Mede a relação entre o valor da empresa em Bolsa e a sua capacidade de gerar fluxos de caixa, num determinado período, por ação.

  • Price to Ebitda (PEbitda) – Mede a relação entre o valor da empresa em Bolsa e a sua capacidade de gerar fluxos de caixa das suas atividades operacionais, num determinado período, por ação.
  • Payout Ratio (PR) – O rácio de payout mede a proporção entre lucros totais da empresa e os resultados distribuídos aos acionistas através de dividendos.
  • Dividend Yield (DY) – É a relação entre o valor dos dividendos e a cotação da ação.